Arquivo da categoria: Pop

Vampiros Manual de Conversão

Mais uma resenha neste site, agora vou resenhar algum dos livros que mais me chamou a atenção após a criação do novo Mundo das Trevas. Mas antes de começar a resenha em si, vamos para um pouco de historia:

Quando foi lançado, o novo Mundo das Trevas não agradou muito. Foram vendas muito boas, mas o universo parece que não cativou. Passados alguns anos, somente poucos aficionados continuaram jogando o antigo Mundo das Trevas, mas todos sentiam falta do cenário. Principalmente aqui no Brasil, pois não foram lançados em português os suplementos que terminaram com a cronologia do antigo MdT.

Eis que dessa nebulosa controvérsia, a CCP/WhiteWolf lançou o Vampiros Manual de Conversão. Eu particularmente achei estranho o lançamento deste livro, pois tira o principio da separação das cronologias. Não que seja errado, porque o novo sistema é uma evolução do antigo, com outro foco e novas mecânicas.

Bom, vou parar de tagarelar e falar mesmo do livro.

Vampiros Manual de Conversão foi lançado pela WhiteWolf SOMENTE em PDF. Isso não é de todo ruim (la nos EUA) com a massificação do Tablet e E-Readers, mas como sabemos aqui no Brasil isso é um pouco diferente, a Devir optou por lançar o livro impresso. Com uma arte de capa especial para o Brasil e mais algumas surpresas que eles colocaram dentro do livro.

O livro em si é muito fácil e de certa forma rápido de ler (menos para aqueles que esqueceram as regras de Vampiro: A Mascara, como eu). Mas de qualquer maneira, o livro trata das conversões de um sistema para outro, por capítulos. Por exemplo, tem o capitulo que fala somente de conversão de disciplinas. E sempre o capitulo procede com a conversão do VaM para o VoR, e depois faz o processo inverso.

Crasy Taxi GRATIS

Galera! Quem tem Android ou iOS pode baixar o jogo Crasy Taxi de GRAÇA!

Sim, o jogo que fez muito sucesso na época do Dreamquest. Aquele que tem uma ótima trilha sonora e tudo mais!

Corram la! Não é um publipost. É saudosismo puro e siimples! Vão la!

A batalha saudável dos games

Os e-sports, uma espécie de competição em vídeo-games, transforma a diversão em seriedade

São Paulo, SP – Kaue sabe utilizar mais de 10 armas com uma precisão e velocidade típicas de um soldado de elite. Isso, só no videogame. Aos 26 anos de idade, ele dedica parte do tempo a um jogo de guerra chamado Call of Duty. Mas ele não está para brincadeira: Kaue Santana é organizador de campeonatos do game na internet.

Os chamados e-sports são uma tendência cada vez mais em alta no Brasil e no mundo, em que os games são tratados realmente como esportes. Os participantes treinam como atletas, podem ser patrocinados, e até competem por prêmios. A ideia também é, junto com essa competitividade, mostrar que a violência do jogo não sai – e nem deve sair –  para a vida real.

“Os jogadores têm a oportunidade de conhecer os jogadores online. Isso mostra que o mundo de carne e osso é bem diferente do online”, explica Gustavo Lima. Ele é um dos organizadores do Batalha dos Games com Internet fixa LIVE Tim, o maior evento desse tipo no Brasil, que acontece no próximo final de semana em São Paulo. Os jogadores competem durante o evento, mas muitos saem de lá com novas amizades e trocas de experiência.

Para o psicólogo e colaborador do Batalha, Luis Ayres Hochheimer, uma competição vai até além disso: “Campeonato é igual a desafio, que é igual a querer ser o melhor – não importando quais obstáculos que é preciso superar. A importância de mostrar aos companheiros e a si mesmo que está, ou não, apto para a battle, é uma questão de vida ou morte para alguns. Mostrar-se capaz ou incapaz a si próprio é uma necessidade moral e política”, explica.

Violência e games

O objetivo dos e-sports é estimular a competição, não a violência. E, nesse ponto, o Brasil ainda está atrasado. Os jogadores brasileiros, conhecidos como “hueiros” (pelo modo como riem, usando a expressão HUE), são famosos pela falta de educação nos games online, como DOTA e League of Legends.

“Esse é um dos motivos pelo qual o competitivo no Brasil ainda não é tão forte. A média de idade é de 15 anos, então sempre tem discussão entre clãs”, acredita Kaue. Os clãs são as equipes formadas pelos jogadores.

Para estimular o fair game (jogo honesto, em tradução livre), as próprias produtoras criam seus mecanismos e classificações indicativas. Por exemplo, a Riot Games, empresa responsável pelo League of Legends (conhecido pela sigla LoL), criou uma espécie de tribunal em que os próprios jogadores são os juízes.

Exatamente para isso que os campeonatos tentam “oficializar”, cada vez mais, os games como esportes. A ideia é simples: tratando assim, os gamers – sobretudo quando ainda crianças – passam a ver o jogo não apenas como uma diversão, mas também como treino e superação. “Então, eu vejo a competição de games como uma necessidade humana de transpor obstáculos e enfrentar consequências morais e pessoais. Uns vencem, outros perdem. É como a vida, e eles têm de lidar com isso”, acredita Luis.

Para o psicólogo, o modo como a criança interage com um jogo violento não deve passar pela proibição, mas sim pelo entendimento, com a orientação dos pais: “Cada casa tem a forma de pensar e resolver se a criança está apta ou não a jogar um game. A sociabilidade é que precisa ser vigiada, não o game por si só. A meu ver, é necessário uma convivência maior entre pais e filhos”, opina.

Apesar da polêmica em relação à violência, entre os jogadores existe um consenso: os jogos garantem muita diversão, ainda mais se houver competição.

Alguns dos jogadores chegam a ser patrocinados e até mesmo a treinar como atletas. FOTO: DIVULGAÇÃO

Alguns dos jogadores chegam a ser patrocinados e até mesmo a treinar como atletas.
FOTO: DIVULGAÇÃO

O que é?

- O Batalha dos Games com internet fixa LIVE Tim é o primeiro campeonato independe de games do Brasil criado exclusivamente para a diversão de todos. Você não precisa ser profissional para participar, basta ser bom em algum jogo e entrar para provar. As batalhas serão disputadas em 14 arenas (divididas entre Xbox 360 e Playstation 3), com diversos jogos, ao estilo eliminatória simples (mata-mata, copa ou morte súbita), separadamente durante os dois dias de evento.

O vencedor de cada campeonato levará o videogame disputado para casa e o segundo colocado levará o jogo original.

O melhor Cosplay de cada dia (masculino e feminino) levará um Xbox 360.

 

Onde?
- Espaço Apas

- Rua Pio XI, 1200, Alto da Lapa

ñ 05060-000 São Paulo, Brazil

 

Quando?

24 e 25 de agosto de 2013

 

Contato

Assessoria de imprensa Grupo Player 2
imprensa@oplayer2.com.br

 

Website
http://www.batalhadosgames.com.br/

 

the sixth sense

Bruce Willis e os números

Quem nunca se divertiu vendo os filmes de Bruce Willis? O ator durão de cara amarrada, com a pronúncia mais parecida com um resmungo. Nascido em 19 de Março de 1955 em Idar-Oberstein, Alemanha Ocidental, ele atua desde 1980 e já estrelou em muitos filmes de sucesso, muitos deles levavam algum número no título. Já foram onze até agora, quantos mais virão?

The First Deadly Sin (1980) – br: O Primeiro Pecado Mortal.
Baseado no romance de suspence de Lawrence Sanders, este filme marcou a estreia de Willis no cinema, com Frank Sinatra e Faye Dunaway

Four Rooms (1995) – br: Grande Hotel
Este divertido filme foi escrito e dirigido por Quentin Tarantino, Allison Anders, Alexandre Rockwell e Robert Rodriguez. Conta com Tim Roth no papel principal, Bruce Willis, Antonio Banderas, com as musas Marisa Tomei, Jennifer Beals e Madonna. Foi o prmeiro do Tarantino que eu assisti, certamente marcou minha vida. Quem gosta de trantino e de humor-negro não pode perder!

Twelve Monkeys (1995) – br: Os Doze Macacos
Em um futuro devastado por uma doença, Bruce WIllis incorpora um condenado que volta no tempo para coletar informações para salvar o futuro. Faz tempo que assisti este filme, mas me lembro que tem ótimos diálogos entre James Cole (Willis) e o alucinadíssimo Jeffrey Goines (Brad Pitt)

The Fifth Element (1997) – br: o Quinto Elemento
Ah, precisa dizer alguma coisa deste clássico da ficção científica? Esta aventura escrita e dirigida pelo francês Luc Besson marcou uma geração, se passa em 2.263 com o taxista Korben Dallas (WIllis) se mete em uma trama interplanetária com a inesquecível Leelolo (Milla Jovovich) e o incomparável Gary Oldman no papel do maligno Zord (isto soou muito “Disney”).

The Sixth Sense (1999) – br: O Sexto Sentido
Incrível, incomparável, inesquecível. Foi a minha (provavelmente a sua também) primeira experiência com o diretor indiano M. Night Shyamalan. Se você assistiu este filme, ele também marcou sua vida!
Ah, uma curiosidade: quando assistir este filme novamente, preste atenção; sempre que algo sobrenatural for ocorrer, algum objeto vermelho aparecerá na cena, um balão, uma blusa etc.

The Whole Nine Yards (2000) – br: Meu Vizinho Mafioso
Haha! Só de lembrar, eu já começo a rir. Willis interpreta o chefão do crime Jimmy Tudeski que inferniza a vida do vizinho Nicholas Oserasnky, interpretado pelo engraçadíssimo Mathew Perry – o Chandler de Friends.
No elenco também estão Rosanna Arquette, Amanda Peet e Michael Clarke Duncan.

The Whole Ten Yards (2004) – br: Meu Vizinho Mafioso 2
Fazer a continuação de um filme, mudando o escritor e o diretor não me parece uma boa ideia, e neste caso não foi mesmo, a continualção perdeu o ritmo, o clima e principalmente a graça.

Ocean’s Twelve (2004) – br Doze Homens e Outro Segredo
Quem não gosta de um filme de ação inteligente? Este certamente é um deles e aqui Bruce Willis interpreta ele mesmo! hahaha ótimo!

Sixteen Blocks (2006) – br: 16 Quadras
Mencionei acima sobre filmes de ação inteligente, mas quando o filme reune ação, inteligência, emoção e lições de vida, ele se torna épico. Bruce Willis é o detetive de polícia Jack Mosley em seu último dia de serviço e precisa acompanhar Eddie Bunker (Mos Def) por 16 quadras até um tribunal. Parece fácil né? Mas muita coisa pode acontecer em 16 quadras!

Lucky Number Slevin (2006) – br: Xeque-Mate
Incrííííííííível! Que filme surpreendente! Burce Willis, Morgan Freeman, Lucy Liu, Josh Hartnett e Ben Kingsley vão te manter preso à poltrona por 110 minutos!

Catch .44 (2011)
Desculpe, ainda não assisti este filme, este drama conta com Bruce Willis, Forest Whitaker, Malin Akerman, Nikki Reed e foi produzido por Curtis Jackson (conhecido como 50Cent)
Segue aí a Sinopse: A história de três mulheres – lideradas por Tes (Malin Åkerman) – que se envolvem na vida do crime ao conhecerem um estranho chamado Mel (Bruce Willis), que as envia para uma missão que pode ser a última de suas vidas. Aos poucos, se envolvem cada vez mais numa situação extraordinária com um assassino psicótico (Forest Whitaker), um caminhoneiro grisalho e um cozinheiro delirante. E por trás disso tudo, está Mel.
Em 2013 Bruce WIllis voltará às telonas como John McClane em Duro de Matar: Um Bom Dia Para Morrer (Die Hard: A Good Day to Die), também em RED2 e G.I.Joe Retaliation.

[bb]

O menino autista e sua maquina de lavar

As vezes eu fico imaginando como é difícil pra uma pessoa com deficiência mental fazer algumas coisas, ou em como é difícil ser aceito para a sociedade. Essa parte as vezes me surpreende é a capacidade (não que os deficientes não tenham) de fazerem alguma coisa magnifica. Esse garoto que tem 10 anos (quando o video foi gravado) fez um puta trampo de percussão apenas com as mãos e sua maquina de lavar.

Sinceramente emocionante.

 

Visto no Uhull.

Kindred – The Embraced

Tenho que começar o post me declarando fã incondicional de Vampire – The Masquerade, o que me traz ao tema central do seriado que vou indicar hoje.
Kindred – The Embraced foi um seriado exibido pelo canal FOX em 1996 e que teve a influência do RPG que conquistou milhares de fãs ao redor do mundo em seus 21 anos de existência.

A trama do seriado se passa na cidade de São Francisco, nos Estados Unidos e tem sua co-relação notável no fato de os vampiros serem divididos por seus clãs (ou famílias) já conhecidos nos livros de VTM.
Inicialmente temos Frank Kohanek, um policial humano que investiga um grande mafioso da cidade, Julian Luna, que é na verdade o Príncipe da organização não-humana da cidade. (Que nós jogadores, conhecemos como Camarilla).

Vemos no seriado um misto de fantasia do que é ser um vampiro no contexto geral e o que estamos acostumados no RPG. Toreadores, Brujahs, Ventrues, alguns especificamente citados, outros ficam a critério do telespectador que já tem um conhecimento bom sobre os clãs do jogo.

A série é antiga e por isso, obviamente, tem uma imagem apagada, além de outras identificações básicas de seriados e filmes antigos, mas a história é boa e os personagens são bem trabalhados, apesar de não haver uma atuação aclamada.

Com amores entre humanos e vampiros, sangue, corrupção, criminalidade, os poderes que nós conhecemos e o chamado Abraço (ato que criar outro ser vampírico), The Kindred é muito recomendado pra quem sempre teve vontade de ver em ‘vida real’ os personagens que criamos e imaginamos em Vampire – The Masquerade.

Enquanto de um lado da série, Frank começa a desvendar a realidade por debaixo do véu ilusório que cobre os olhos dos humanos, por outro Julian tenta conciliar seus compromissos de Príncipe, com escapar da mira do insistente policial e manter sua relação com a repórter Caitilin, uma humana pela qual ele se apaixona.

Pra quem não tem muito conhecimento, pode ser interessante para que se haja uma maior compreensão do assunto.

A série tem apenas oito episódios e é bem difícil de ser encontrada para download, mas talvez alguém dê sorte procurando nos torrents da vida.

Fica aqui mais uma recomendação minha e espero que gostem.

 

-Kyon

(Completamente viciada em TUDO de VTM)

Promoção ou Enganação?

Olá meus caros…

Adivinhem quem vai reclamar de novo? rsrsrs

Desta vez o caso foi um pouco mais grave, pois envolve a saúde.

Ontem fui informada pela minha amiga que estavam vendendo aqui em Jundiaí num shopping meio elitista maquiagens Art Deco a preço de banana e claro que fui como um macaquinho atrás dela. Pois bem, neste shopping existem duas lojas de cosméticos e importados, a BEE e a Raiza.

Levei comigo outra amiga e fomos primeiro na BEE que fica no andar inferior.  Fomos atendidas por uma senhora muito simpática que nos disse para comprar os produtos, pois estavam muito baratos e realmente estavam. Um gloss que normalmente custa em torno de R$ 89,00 estava por R$20,00, sombras por R$ 15,00, produtos que até a Creuza podia comprar… Questionei a ela o motivo desta promoção e ela disse que era uma promoção de férias (já para outra amiga disseram que vai mudar a embalagem, mentira continua a mesma). Havia muitos produtos sem lacre e visivelmente usados (como o refil de uma base cheia de impressões digitais) e a senhorinha nos garantiu que ela tinha acabado de abrir os produtos para mostrar para uma cliente, pois não tinha mais mostruário. Tão simpática a senhora que nos dizia: “Levem meninas porque está barato, essa é uma dica que eu daria para minhas filhas”, e ao sairmos ela falou “Amei atender vocês, são lindas e simpáticas”. Olha que formosura de vovó só não sabia que ela tratava suas filhas tão mal.

Subimos para a Raiza (que é do mesmo dono) e vimos se tinha algum produto diferente da loja de baixo e acabamos comprando uns produtinhos a mais. Ao chegar em casa eu pude notar que o prazo de validade havia sido apagado propositalmente, mas ainda conseguia ler a impressão que ficou marcada, um dos produtos havia vencido em novembro de 2011. As sombras venceram em fevereiro de 2012 e sabe-se lá de quando são os lápis, gloss e bases, pois tiraram a data de validade.

Sentimos-nos palhaças, muito ludibriadas. Nunca podíamos imaginar que uma loja daquele porte localizada num shopping tão conceituado poderia vender produtos com validade vencida além de não emitirem nota fiscal.

Hoje fomos lá e minha amiga exigiu o dinheiro de volta, ela está fazendo um tratamento estético e imaginem só passar um produto desses no rosto?  A senhora que nos atendeu disse que o dono da loja estava em horário de almoço e não poderia nos atender. Porém após ameaçarmos fazer um BO ela ligou para o dono que sequer veio falar conosco pessoalmente.  Enquanto estávamos lá pedi para verificar outras mercadorias e junto com ela achamos mais mercadorias vencidas e outras cujo prazo de validade não estava sendo indicado, ou seja, parte do mesmo pacote. Ela nos deixou tirar fotos das mercadorias expostas e vencidas, creio que até ela não concorde com a situação. Então devolveram a quantia paga e pediram que nós fôssemos à loja debaixo para conversar com a senhorinha simpática e imaginem só, a loja estava fechada (momento ÓÓÓÓ)…. Vejam com seus próprios olhinhos:

(a data deveria estar visível onde está raspado)

 

(comprovante com data da compra)

 

(sombra que tirei da caixa que estava na vitrine)

 

 

Pois bem, além de muito antiético a venda de produtos com validade vencida é ilegal conforme artigo 18 do CDC – Lei 8078/90. A Lei prevê que:

Art. 18. Os fornecedores de produtos de consumo duráveis ou não duráveis respondem solidariamente pelos vícios de qualidade ou quantidade que os tornem impróprios ou inadequados ao consumo a que se destinam ou lhes diminuam o valor, assim como por aqueles decorrentes da disparidade, com a indicações constantes do recipiente, da embalagem, rotulagem ou mensagem publicitária, respeitadas as variações decorrentes de sua natureza, podendo o consumidor exigir a substituição das partes viciadas.

§ 1º Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:

I – a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;

II – a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;

…………………..

§ 6º São impróprios ao uso e consumo:

I – os produtos cujos prazos de validade estejam vencidos;

II – os produtos deteriorados, alterados, adulterados, avariados, falsificados, corrompidos, fraudados, nocivos à vida ou à saúde, perigosos ou, ainda, aqueles em desacordo com as normas regulamentares de fabricação, distribuição ou apresentação;

III – os produtos que, por qualquer motivo, se revelem inadequados ao fim a que se destinam.

Não caiam nessa, nem no papo de vendedor, nem por ser uma mega promoção ou mesmo por estar em um conceituado lugar. Fiquem de olho, pois sempre tem alguém tentando nos passar a perna ou se livrar de estoque encalhado. Já dizia a vovó “quando a esmola é demais o santo desconfia”, deveria ouvir mais a minha avó…

 

Fonte: http://www.jusbrasil.com.br

Passarela Calçados Nunca Mais !!!!

Pois é gente,

 

Quem acompanha o blog sabe que fiz uma reclamação contra a Passarela, uma rede de calçados daqui do interior de SP.

Comprei uma bota Vizzano (quem dera tivesse comprado uma Havaianas) muito bonita, mas na 4º vez de uso começou a descascar a ponteira.

Depois disso começou minha guerra contra a rede…

A bota ainda estava na garantia quando solicitei à loja um respaldo, pois é inadmissível um produto estragar com 4 vezes de uso (tenho Xing Ling que dura muito mais…)

Daí em diante foi só destrato… Eles disseram que o produto iria para “análise”, agora querem saber o que é esta tal?

Um comprador muito experiente oberva a olho nu se o material está ou não com defeito de “fábrica” (OI????????????????????)

Eles também não emitem laudo nem documento de avaliação porque alguns produtos não precisam… (OI²????????????)

Além disso, por duas vezes insinuaram que eu fiz isso com a bota (sou a mulher aranha e tenho TOC de raspar a ponta da borá na parede), a gerente Luciana disse também que me daria um desconto para que eu voltasse a comprar lá posteriormente (realmente dinheiro + stress = satisfação total do cliente )

Enfim, temos que acabar com esse tipo de atitude em especial de redes provincianas como essa. Hoje em dia não se sabe mais como tratar um cliente e ao invés de ajudarem te enchem de insinuações e falta de respeito… Enfim, não recomendo e como disse farei com certeza propaganda negativa para que outros consumidores não sofram no pós venda!

 

Para quem quiser acompanhar segue a troca de e-mails na íntegra.


 

Boa tarde Daniela,

 

Apenas para fecharmos esta novela mexicana, a Sra. Luciana entrou em contato comigo e em tom de acusação iniciou a conversa dizendo: “Estou entrando em contato referente a sua reclamação de insatisfação por não termos trocado sua bota”. Rebati dizendo que ela estava muito desinformada e que o motivo do meu descontentamento foi justamente como me trataram dentro da loja e ela só veio corroborar com o tipo de atendimento que me foi dado previamente na loja. Quando questionei o motivo da demora do contato ela me disse que só hoje vocês lhe haviam passado meu contato e pedido que ela entrasse em contato comigo. Eu disse que novamente ela não estava a par dos acontecimentos pois você Daniela, havia me informado em 04/07 que já havia solicitado contato da responsável da loja. Enfim, ela me ofereceu um desconto na compra de outros produtos (Como assim desconto? Ela está julgando erroneamente mais uma vez que o meu problema é dinheiro? Ela sabe de minha condição financeira para supor algo deste tipo? Porquê ainda insistem em me ofender?). Disse que em relação aos laudos realmente não são fornecidos de alguns produtos por orientação do fornecedor, agora novamente, como se é feita uma verificação se não existe laudo? De onde tiraram esta verificação?

O que pude perceber hoje Daniela é que não existe entrosamento nem entre vocês funcionários da instituição e essa é uma prova de como isso afeta diretamente o tratamento com o cliente.

Como disse para a Luciana, espero que tomem isso como uma crítica construtiva para aprimoramento de seu serviço. E que treinem melhor os funcionários para que meçam melhor as palavras e atitudes por lidar diretamente com clientes.

Como disse a ela não me interessa desconto e a troca do produto será feita pela própria fábrica que detectou problemas com o lote. A bota já está em posse da Beira Rio e não foi a Passarela quem me ajudou sequer com este contato. Mesmo que me devolvam a bota no estado em que está haverá um laudo de verificação, a bota passará por uma verificação laboratorial e eu poderei conversar de forma coerente. Mas a Passarela sequer fez uma análise e empiricamente disse que não há troca, além do mais me acusou de estar mentindo. Como vocês podem ter esta certeza? Vocês não tem!

Com esta série de desagradáveis acontecimentos venho deixar a sugestão de aprimoramento de processos e gestão voltada para o atendimento e satisfação do cliente.

Sendo assim, como eu mesma disse a Sra. Luciana, eu não vou mais comprar produtos na Passarela Calçados e farei propaganda negativa em toda oportunidade que tiver pra fazê-la. Irei expor meu caso a outros clientes e não medirei esforços para que saibam deste lamentável ocorrido.

 

Estou me sentindo muito pior do que antes do contato da gerente, e um lixo de cliente.

 

Espero que outras pessoas não tenham que passar pela mesma situação, pois eu não destratei nenhum de vocês (e você teve contato direto comigo) e fui destratada por pelo menos 5 profissionais da instituição.

 
Att

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Daniela Pós vendas <@passarela.com.br>
Enviadas: Quinta-feira, 5 de Julho de 2012 23:32
Assunto: Re: RES: RES: Passarela Responde

 

Não disse Daniela,

 

Infelizmente a Luciane não entrou em contato comigo até o momento e creio que nem entrará.

É muito descaso…

Enfim não mais me degastarei pois não preciso passar por isso.

 

Apenas lamento a falta de profissionalismo de seus colaboradores.

 

Att

 

Arianne Melo


De: Daniela Pós vendas <@passarela.com.br>
Para: ‘Ariane Melo’ <@yahoo.com.br>
Enviadas: Quarta-feira, 4 de Julho de 2012 14:40
Assunto: RES: RES: Passarela Responde

 

Boa Tarde Ariane,

 

Conforme conversamos em atendimento telefônico, interagimos novamente com a loja solicitando que a gerente entre em contato telefônico.

 

Qualquer dúvida estaremos à sua disposição!

 

Atenciosamente,
Daniela Zambelli
Assistente de Pós Venda II

 

 

De: Ariane Melo [mailto:@yahoo.com.br]
Enviada em: quarta-feira, 4 de julho de 2012 13:30
Para: Daniela.lojavirtual
Assunto: Re: RES: Passarela Responde

 

Olá Daniela,

 

Vocês responderam minha reclamação no “Reclame Aqui” dizendo que este e-mail estaria disponível para que eu pudesse entrar em contato com vocês. O que não é verdade, pois até o momento vocês sequer me deram um retorno sobre o prometido em nosso contato telefônico.

Qual é a dificuldade em tratar bem um cliente? Em responder aquilo que se é perguntado?

 

É lamentável esta situação, já não consigo mais ver nesta instituição a seriedade e responsabilidade com os clientes que eu pensei que tinham. Além de desamparada por vocês estou decepcionada ao máximo.

 

Mas quem liga não é mesmo, sou apenas uma cliente.

 

Att

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Enviadas: Quarta-feira, 27 de Junho de 2012 18:10
Assunto: Re: RES: Passarela Responde

 

Boa noite Daniela,

 

Peço desculpas por minha insistência mas realmente gostaria de resolver a situação até o final desta semana e como é com você que tenho tido contato, encarecidamente peço que me dê um norte para que eu possa planejar qual será minha ação seguinte.

 

Att

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Enviadas: Segunda-feira, 25 de Junho de 2012 0:05
Assunto: Re: RES: Passarela Responde

 

Olá Daniela, bom dia!

 

Você entrou em contato comigo na quarta feira e pediu que eu aguardasse, pois você iria verificar se os procedimentos de análise foram feitos corretamente.

Aguardo uma posição, pois preciso saber qual passo tomarei a seguir.

 

Fico no aguardo o mais breve possível.

 

Att

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Enviadas: Terça-feira, 19 de Junho de 2012 19:50
Assunto: Re: RES: Passarela Responde

 

Boa noite Daniela,

 

Venho por meio deste manifestar meu descontentamento com o atendimento recebido por mim

na loja 22 e em relação ao trabalho prestado pelo setor de compras desta empresa.

Desde o início de nosso trâmite tenho demonstrado educação e fui muito polida ao tratar do assunto com vocês.

Durante nossa conversa telefônica em 05/06 fui orientada a procurar a Sra. Morena da loja 22

que mandaria a bota para análise.

Fui informada que a bota não saiu da Passarela, passou apenas pelo setor de compras e foi

rejeitada sua troca com o pretexto de que não havia sido defeito de fábrica e que a bota não havia

“saído assim” da loja.

Primeiramente gostaria de ressaltar que sou uma pessoa culta e em pleno gozo de minhas faculdades

mentais. Se tivesse eu notado algo no ato da compra, por certo não haveria comprado. Foi de péssimo

tom o uso de tal argumentação para com um cliente. Além do mais isso não é um tipo de argumentação

técnica, estou em busca de motivos concretos e plausíveis pois o laudo em si não foi nem um pouco esclarecedor.

Tentei por duas vezes conversar com a Sra. Morena, tanto no dia do telefonema quanto hoje que fui buscar minha bota

por volta das 11:00, mas ela não pode me atender nem retornar minhas ligações.

Conversei com as atendentes de caixa sobre qual o critério de avaliação e elas me dissera que o pessoal de compras é “treinado” para verificar este tipo de coisa e ainda por cima insinuaram que eu havia estragado as pontas de minha bota de propósito, a mesma recusou-se a me entregar uma cópia do laudo ou de me deixar vê-lo.

Novamente, eu digo que estou em pleno gozo de minhas faculdades mentais e não sou de estragar sapatos a toa.

Que tipo de treinamento é este que vocês dão aos funcionários onde um pode prever por mágica se o defeito é de fábrica sem ao menos fazer a verificação de matéria prima, laboratorial ou lote? E que tipo de treinamento é dado aos funcionários que por falta de argumentação plausível atacam os clientes com insinuações absurdas e caluniosas?

Por certo ambos treinamentos foram ineficazes.

Além do mais que verificação empírica foi essa? Baseada no quê? Em qual treinamento?

E que tratamento é esse dado aos clientes? Com falta de polidez, grosseria, argumentação vaga, desconfiança?

Além disso a Sra. Morena disse desconhecer problemas com o modelo de minha bota, encontrei no Reclame Aqui ao menos 3 reclamações do mesmo produto de mesmo teor.

Resolverei este problema por outros meios, mas saibam que não preciso passar por este tipo de humilhação como o de ser julgada e desconfiarem de minha palavra.

Ganho meu dinheiro com muito custo para ser tratada como uma mera “coisa”.

Deixo claro que além de não mais comprar produtos na Passarela eu farei de tudo para que outras pessoas façam o mesmo.

O mundo está mudado e os meios de comunicação cada vez mais rápidos, divulgarei meu problema para que saibam o tipo de tratamento que recebi por seus funcionários treinados. Seria muito bom que mudassem o foco dos treinamentos para que possam lidar melhor com os clientes e não apenas praticar a venda.

 

 

Att

 

 

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Enviadas: Terça-feira, 5 de Junho de 2012 22:36
Assunto: Re: RES: Passarela Responde

 

Bom dia Daniela,

 

Meu contato é 

 

Fico no aguardo

 

Att

 

 

Arianne Melo


De: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Para: ‘Ariane Melo’ <@yahoo.com.br>
Enviadas: Terça-feira, 5 de Junho de 2012 14:07
Assunto: RES: Passarela Responde

 

Boa Tarde Ariane,

 

Como nos informou adquiriu o produto na loja 22 da Passarela Calcados,

 

Para melhor atende-la por gentileza, nos informe um telefone de contato para explicarmos o procedimento de trocas.

Vamos contatar a loja responsável.

 

Ficamos à disposição e no aguardo.

 

Atenciosamente,

 

Daniela Zambelli

 


 

 

De: Ariane Melo [mailto:@yahoo.com.br]
Enviada em: terça-feira, 5 de junho de 2012 12:08
Para: Daniela.lojavirtual
Cc: @vizzano.com.br
Assunto: Re: Passarela Responde

 

Bom dia Daniela,

 

Como ainda não houve resposta ao meu último e-mail, envio novamente para seu conhecimento.

 

Att

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Enviadas: Segunda-feira, 4 de Junho de 2012 10:39
Assunto: Re: Passarela Responde

 

Bom dia Daniela,

 

Como na foto enviada anexo, comprei a bota dia 05/05 em uma loja física (loja 22).

 

Fico no aguardo de instruções

 

Att

 

Arianne Melo


De: Daniela.lojavirtual <@passarela.com.br>
Para: @yahoo.com.br
Enviadas: Segunda-feira, 4 de Junho de 2012 8:36
Assunto: Passarela Responde

 

Prezada Ariane,

 

Tivemos acesso à sua manifestação referente ao defeito do produto Vizzano e não localizamos em nosso sistema o seu cadastro, por gentileza nos informe onde o produto foi adquirido, a data da aquisição, caso tenha sido adquirido em uma de nossas lojas físicas ou no www.passarela.com.br .

 

Estaremos à disposição

 

Atenciosamente,

 

Daniela Zambelli


 

—– Mensagem encaminhada —–
De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>
Para: Fidelização. <@passarela.com.br>
Enviadas: Quinta-feira, 7 de Junho de 2012 19:54
Assunto: Re: Ponteira de bota (produto novo) descascada

 

Bom dia, ontem mesmo a Srta. Daniela entrou em contato comigo pedindo que eu fale com a gerente da loja 22 Srta. Morena.

Disse que já iria deixa-la ciente do meu caso. Eu irei na loja sábado dia 09/06 na parte da manhã.

Ainda assim segue meu contato telefônico

 

Grata pela atenção

 

Ariane melo

 

Arianne Melo


De: Fidelização. <@passarela.com.br>
Para:@yahoo.com.br
Enviadas: Quarta-feira, 6 de Junho de 2012 15:40
Assunto: ENC: Ponteira de bota (produto novo) descascada

 

Olá Ariane,

 

Por gentileza nos informe o número de telefone de contato para que possamos orienta-la, fico no aguardo.

 

 

Central de Relacionamento

 


 

 

De: Ariane Melo [mailto:@yahoo.com.br]
Enviada em: terça-feira, 5 de junho de 2012 16:47
Para: @beirario.com.br; @vizzano.com.br; @passarela.com.br
Assunto: Ponteira de bota (produto novo) descascada

 

Boa tarde Tatiane, conforme combinamos ao telefone envio e-mail sobre bota com defeito que não obtive instruções de como proceder até o momento.

 

Att

 

Arianne Melo

—– Mensagem encaminhada —–
De: Ariane Melo <a@yahoo.com.br>
Para: “@vizzano.com.br” <@vizzano.com.br>
Cc: “@passarela.com.br” <@passarela.com.br>; “@passarela.com.br”
Enviadas: Quinta-feira, 31 de Maio de 2012 17:27
Assunto: Re: Ponteira de bota (produto novo) descascada

 

Como meu e-mail anterior foi bloqueado pelo servidor da Beira Rio em decorrência do tamanho dos arquivos anexos envio em formato RAR

 

 

Arianne Melo


De: Ariane Melo <@yahoo.com.br>

Para: “@vizzano.com.br” <@vizzano.com.br>
Cc: “@passarela.com.br” <@passarela.com.br>;
Enviadas: Quinta-feira, 31 de Maio de 2012 14:46
Assunto: Ponteira de bota (produto novo) descascada

 

Boa tarde,

 

Não faz nem um mês, comprei minha bota modelo “Napa Flex” (5573) desta conceituada marca por confiar em

vosso trabalho.

Porém a utilizei cerca de 4 vezes, apenas para trabalhar, ou seja, não estive em nenhum lugar que justificasse o que ocorreu com a ponta da bota. Consigo ver o tecido por baixo.

Compreendo que não adquiri um produto de couro, mas sim um produto sintético, mas um desgaste desta forma em menos de um mês sendo utilizado apenas 4 vezes não há justificativa (fato que pode ser comprovado pelas fotos do solado do produto). Pois por mais que isso pudesse ocorrer seria conforme o tempo de uso, mas a comprei não faz um mês sequer.

Além do mais a bota é armazenada na caixa onde veio, sendo assim, armazenado de forma apropriada.

Escolhi o sapato não só por ser bonito mas pela marca Vizzano de produtos de boa qualidade.

Comprei o produto em uma das lojas Passarela, rede qual tenho plena confiança e realmente estou chateada com o que ocorreu com a minha bota e continua ocorrendo pois da forma que está descascando ela irá desfazer toda a ponta.

Realmente não sei o que pode ser feito e encarecidamente peço a ajuda de vocês.

Sei que irão me auxiliar, pois não é do feitio de nenhuma destas instituições o descaso com os clientes.

 

Segue anexo as fotos para apreciação.

 

Fico no aguardo de um retorno o mais rápido possível.

 

Att

 

Arianne Melo

 

Fotos do produto:

 

Pretty Little Liars

Por mais que você tente levar seus segredos para o túmulo, alguns deles podem voltar como fantasmas do passado para lhe assombrar.

E as ‘liars’ de Pretty Little Liars têm tantos segredos que nenhum túmulo poderia mantê-los esquecidos.

Spencer Hastings, Hanna Marin, Emily Fields e Aria Montgomery tornaram-se amigas graças à Alison DiLaurents. Uma garota de língua e atitudes ferinas que tem maldade de sobra dentro de si. Quando Alison desaparece a amizade entre elas se dissolve lentamente e cada uma resolve tomar seu próprio rumo na vida.
Mas quando a polícia encontra seu corpo enterrado próximo às casas delas, todos os segredos reaparecem junto com Alison.

Os recentes fatos fazem com que as quatro se reaproximem e passam a receber mensagens de ameaça de alguém que se denomina ‘A’. A partir daí, seus fantasmas voltam para atormentá-las e expor segredos tão ocultos e sombrios que deveriam mesmo ter permanecido no túmulo de Alison.

Desse ponto em diante, a série se torna um suspense psicológico aonde o propósito maior vai além de vingança e pode ser considerado até mesmo tortura mental baseando-se em culpa e medo.

Com personagens precisos e bem trabalhados e uma história hipnotizante e interligada, PLL (como é chamada pelos fãs) intriga e prende o telespectador relevando segredos e expondo situações pra lá se ‘assombrosas’.

Baseada nos livros homônimos de Sara Sheperd, a série, que estreou nos Estados Unidos dia 08 de Junho de 2010 no canal ABC Family, está em sua terceira temporada.
Aclamada e com vários prêmios na bagagem, Pretty Little Liars pode ser considerada uma mistura de ‘Gossip Girl’ e ‘Eu sei o que vocês fizeram no verão passado’, só que com muito mais estilo e conteúdo.

 

Kyon, a maníaca por séries

Once Upon a Time

 

Esqueça tudo o que você conhece sobre Contos de Fadas. Apague da sua memória os conhecidos contos da Disney, porque a série da ABC vai mostrar tudo o que conhecemos de uma perspectiva totalmente nova.

Branca de Neve e seu Príncipe são separados por um feitiço lançado pela Rainha Má. Esta amaldiçoou todo o reino encantado e trouxe os conhecidos personagens para o nosso mundo, prendendo-os em uma cidade chamada Storybrooke, onde eles nem sequer imaginam quem são na verdade porque lhes foi tomada a memória.

Antes da maldição da Rainha cair sobre todos, Branca de Neve conseguiu mandar sua filha pro nosso mundo para que esta, segundo a profecia de Rumpelstiltskin retornasse aos 28 anos para libertá-los da maldição.

Do outro lado temos Emma Swan, que vive isoladamente como fiadora e caçadora de recompensas em Boston. Em seu 28º aniversário, Emma é abordada por Henry, seu filho que há anos atrás ela tinha dado para a adoção.
Sem querer nenhum tipo de relacionamento com a criança, Emma resolve levá-lo de volta para casa e acaba deparando-se com Storybrooke.

Henry, que acredita na existência da maldição que paira sobre a cidade devido a um livro que ele encontrou que conta toda a história, tem agora como missão fazer com que sua verdadeira mãe, Emma, acredite também e se disponibilize a lutar contra a Rainha Má e salvar a todos.
Mas não vai ser tão fácil quanto ele imagina… Afinal, quem acreditaria em algo tão absurdo?

Os escritores da série são Adam Horowitz e Edward Kitsis, ninguém menos que integrantes da equipe de roteirista de Lost. Já dá pra perceber que imaginação é o que não falta em Once Upon a Time.

Com personagens incríveis e bem trabalhados, a série nos mostra um ponto de vista totalmente diferente das histórias que já conhecemos tão bem.
Once Upon a Time teve 22 episódios em sua primeira temporada e já foi renovada tendo uma segunda temporada garantida.

Pra quem busca magia, aventura e história um tanto quanto insanas, Once Upon a Time é um prato cheio de tudo isso.
Eu virei fã, mais nada a dizer.
Confiram, vale muito a pena.

 

Por: Kyon
(Uma viciada em séries que vive de download em download)