Olá viajantes.

O tema de hoje foi escolhido devido a alta demanda dos meus clientes procurando por um programa de viagem chamado “Mochilão”.

Essa idéia de colocar uma mochila nas costas e percorrer a Europa tem atraído muitos devotos da prática nos últimos tempos. Existem ,porém, outros continentes disponíveis para esse tipo de viagem, como Ásia e África, mas são menos procurados devido aos valores mais altos, dificuldades de transporte e pouca infra-estrutura para turistas.

Em razão da alta procura por essa “febre” , é sobre ele que vou falar hoje.

A primeira coisa que eu faço é perguntar quais as cidades que mais agradam o passageiro e qual o tempo disponível que ele tem pra isso.

Vou usar um exemplo.

Rota: Lisboa/Barcelona/Roma/Viena/Berlin/Paris/Londres

Tempo para realizar a viagem:  25 dias

No caso acima, eu já coloquei as cidades na ordem correta, pois devo sempre montar o roteiro de acordo com a ordem dos países. A seqüência deve ser de países limítrofes na maior parte do tempo.

Após isso, definimos o tipo de acomodação, que pode ser albergue ( mais popular) ou hotel.

O conceito de albergue defini-se pela economia na hospedagem, devido ao fato de compartilhar o quarto, onde vai passar as noites, com hóspedes de todos os lugares do mundo.

É um tipo de hospedagem comum para quem gosta de viajar bastante e conhecer pessoas novas.  Além do que, os albergues oferecem uma programação animada, geralmente incluindo festas em uma área própria do local, entre outras atividades sociais.

Esse é um exemplo dos albergues que ofereço aos meus clientes nos roteiros :

 

Posso dizer a vocês que um “mochilão” igual a esse citado, fora de temporada e muito bem programado (principalmente economizando durante a viagem) custa menos de R$ 5.000,00 com tudo incluso! Acreditam? Pois podem começar a acreditar, é possível ser feliz sem precisar gastar rios de dinheiro.

 

Quer saber mais o que há de bom na Europa?

 

Seguem alguns pontos bem atraentes…

 

Repúplica Tcheca: O Castelo da cidade de Praga é o maior do mundo

Alemanha: Portão de Brandemburgo, em Berlin. Foi esse monumento que marcou a união das duas Alemanhas. Pra quem já acompanhou algum documentário sobre esse fato histórico, com certeza viu diversos alemãezinhos em cima do portão, bebendo, rindo, chorando e comemorando aquele momento junto a multidão nas ruas.

Fora Berlin, tem um passeio bem conhecido por tudos, no mundo dos desenhos: Schloss Neuschwanstein, o castelo da Cinderela. Tive que pegar uma foto pra mostrar:

 

 

Rússia: A Praça Vermelha, em Moscou, é o cartão postal da Rússia. Pra quem não se lembra, é um conjunto de castelos lindos que parecem ter sido feitos de lego.

Escandinávia ( Suécia, Noruega e Finlândia, Dinamarca): São os países onde você terá o prazer de conhecer o famoso “sol da meia noite”, um espetáculo sem comparações. Nesse caso, só a Dinamarca não se inclui ,pois ela está um pouco mais abaixo da latitude onde se encontram os outros países da Escandinávia, ou seja, fica mais longe do circulo polar (fato que explica o sol não se por durante vários dias, ou até meses, do ano). Além desse fator, são os países mais desenvolvidos do mundo e sua taxa de criminalidade é quase nula.

Áustria: Dois pontos importantíssimos. O país é famoso por abrigar dezenas de museus (um dos que oferece maior quantidade desse atrativo) e também é a terra da musica erudita. As óperas de lá são as mais famosas. Inclusive, se quiser assistir uma orquestra e não tiver mais lugar (situação muito comum em Viena) é possível até pagar um valor menor e… assistir o espetáculo em pé! Haja vontade de prestigiar, não é?

Bélgica: Possui 3 idiomas oficiais ( holandês,francês e alemão). Inventou mais de 600 marcas de cerveja (excelente destino para os fãs dessa bebida) e também é inventora da batata frita =)

E como nem só de comida e bebida vive o homem, o país transborda cultura. Um de seus atrativos é a praça Grand Place, considerada uma das mais belas do mundo. Tem diversos museus (óbvio), lojas especializada naquela iguaria chamada chocolate e ainda, aquela estatua do garotinho fazendo xixi =D

Pra quem não se lembra, é essa aqui:

Menino levado. Tem vergonha não, muleque?

 

Croácia: É um país que esbanja juventude, mas é velhinho velhinho… a cidade de Split,por exemplo, já coleciona pouco mais de 1720 anos.

O país também é cheio de monumentos tombados ( patrimônio histórico que não pode ser modificado jamais) e possui um parque que abriga 16 lagos, além de cachoeiras(com águas azuis esverdeadas) e trilhas de madeira.

E claro que não posso esquecer de citar que é um dos países com menor custo de vida da Europa. Sim, é possível ir pra Europa e gastar muito pouco pra ter tudo ( ou quase tudo,rs), na Croácia, pelo menos,essa oportunidade existe.

Espanha: A queridinha dos mochileiros. Essa possui diversas opções. Mas o que realmente chama a atenção, é como o país é divido e como tudo diferencia de uma cidade a outra. Primeiramente, o país possui 4 idiomas: castelhano, galego,basco/euskera e catalão, também possui 17 comunidades autônomas e que possuem governos próprios. Os contrates podem ser notados facilmente entre Madrid e Barcelona. Ambas são cidades grandes e visitadissimas pelos turistas, no entato Madri é um centro mais urbano e comercial, Barcelona tem mais ambientes naturais, como as praias. Ambas também possuem pontos turísticos aos montes.

Itália: Enquanto o Brasil ainda ia ser descoberto por Pedrinho Álvares, a Itália já vivia a época de Renascimento. Esse país sim, tem ai uns 3.000 anos de história e concentra milhares de monumentos em uma terra minúscula (quase do tamanho do Rio Grande do Sul).

Eu não chamo a Itália de “velha” e sim, experiente, quase um mestre ou um hakim! Sim, praticamente a dona do pedaço,rs. É a primeira na produção e consumo de vinhos ( competindo com a França de vez enquando) e ainda possui aquele monumento magnífico chamado de Colosseo, em Roma.

Nem quero enrolar falando demais desse país, pois vou tomar o post inteiro,rs.

 

E olha só o tamanho que ficou tudo isso, e nem consegui falar metade =(

 

Vocês estão sentindo falta de alguma coisa? Se responderam Inglaterra, França e Holanda ( que não foram mencionados acima) acertaram. O “Trio Ternura” ( apelido carinhoso que eu uso com esses 3) vai ser citado (e com muito louvor de preferência), porém, só no próximo post. Vou precisar de um espaço completo só para os 3 bonitinhos.

 

E hoje, fico por aqui.

Mais informações sobre viagem de Mochilão, podem me contatar.

 

Abraços

JU