Diário de guerra do mesário

Como algumas pessoas sabem, este ano mais uma vez fui mesário nas eleições. Alias, fui presidente de sessão. Mas o que isso trouxe em benefícios pra mim? Absolutamente nada. Ao contrario, cada dia mais eu acredito que o Brasil não tem jeito.

Urna Eletronica_1

Não vou comentar quem foi o mais votado, sobre candidatos nem nada. Vou apenas comentar sobre atitudes. Regras e o nosso incrível Brasil.

Vamos do começo. Este ano a eleição foi a melhor em que eu já estive trabalhando. Mas ainda assim foi confusa e estressante. Nunca havia percebido, como a carga dos presidentes de mesa é enorme no dia da eleição. São atribuições que podem simplesmente colocar alguém na cadeia.

Mas enfim vamos continuar. A urna eletrônica é uma coisinha linda. Funciona muito, mas MUITO bem. Mas como nem tudo são flores, as pessoas não sabem utiliza-lá. A maioria das pessoas conseguem normalmente, mas os mais idosos não conseguem votar corretamente.

E aqui deixo minha opinião, que mudei depois de domingo. Pessoas analfabetas não podem votar. Infelizmente é verdade, pois sem ler as informações na tela eles não sabem o que estão fazendo. E nós mesários não podemos entrar na cabine com a pessoa para auxilia-lá. É triste uma pessoa não poder executar seu direito, mas é a verdade.

Brasileiros que só sabem escrever o nome não devem votar, pois continuam analfabetos. Progressão continuada, bolsas de N motivos infelizmente NUNCA vão resolver o problema dos brasileiros. Somos reféns de um sistema que visa a ignorância e não a educação.

Querem meu voto? Tenham um programa de governo bom, que vise educar e não “emburrecer” as classes baixas, pois só assim o Brasil sai da miséria.