O Filho do Dragão

Prefácio

Drácula é certamente um dos meus personagens favoritos, seja o mito, o personagem de filmes ou o homem, cuja personalidade fora forjada de forma tão brutal. É um personagem enigmático, envolto em superstições, misticismo e sobrenaturalidade. Este conto foi inspirado no livro do escritor irlandês Bram Stoker (1847 – 1912) e no filme de 1992 de Francis Ford Coppola. No início do filme, Coppola introduz um romance entre Drácula e Elizabeta, que termina de forma trágica. A seguinte história é inspirada na introdução do filme e em fatos históricos, pesquisados em diversos sites.

 Antes de ler o texto, você deve saber de algumas coisinhas:

Personagens: o nome verdadeiro de Drácula era Vlad III, ele foi filho de Vlad II, conhecido como Dracul (Dragão em Romeno) em referência a uma sociedade católica muita restrita da qual participava; A Ordem do Dragão.  Quando Vlad III assumiu o torno se seu pai, assumiu o nome de Dracula, que significa “filho do dragão”.

Tempo e Local: Drácula viveu entre 1431 e 1476 em Wallachia, uma região da Romênia, a leste da Transilvânia, ao Norte do Rio Danúbio a ao Sul da Carpátia (também conhecida como Alpes Romenos). Constantinopla havia caído e  pertencia então ao Império Otomano (dos turcos) que agora avançava para o norte, conquistando boa parte de Bulgária e seguindo em direção à Romênia, especialmente pela Wallachia, que também era constantemente atacada pelos húngaros.

Em hachura os domínios do Império Otomano

O Império Otomano: Um extenso e duradouro império que surgiu em 1299, após o enfraquecimento do Império Romano, com o qual guerreou por 150 anos. Este império se expandiu pelos continentes africano e europeu e disseminou a cultura islâmica, contrastando a então absoluta cultura cristã. Este império visava se expandir sem destruir os povos conquistados, mas sim convertê-los e obter destes fundos para financiar mais expansões. Conseguiu feitos incríveis como a tomada de Anatólia e de Constantinopla. A história se passa durante o sultanato de Mehmed II.

Sobre Vampiros: Preste muita atenção, eu nunca vi um vampiro na vida real, tampouco encontrei alguém que tenha visto um vampiro de verdade, então abra sua mente para diferenças entre superstições sobre os vampiros. Diversos povos antigos tinham mitos sobre mortos-vivos que retornavam das covas para beber sangue dos mortos, então adaptei os vampiros do jeito que eu achei melhor, isto não é Vampiro: A Máscara® ou qualquer outro livro da White Wolf®.

 Espero que goste.

Roger Willian, vulgo NightWatch.

Capítulo 1: Promessas

Em uma igreja Católica, um bispo conversando a sós com um padre em uma sala grandiosa e rica. Um membro do clero menor bate à porta e abre-a vacilante:

- S-senhor…e-ele está aqui.

O bispo entediado com a hesitação do acólito apenas acena com a mão para que ele escolte o visitante. O rapaz franzino se esforça para abrir as pesadas portas até que mãos impacientes empurram as folhas de metal fazendo o jovem tropeçar em si mesmo e cair embaraçosamente de costas no chão.

Adentrava agora ao salão um homem trajado com roupas militares vermelho-sangue, seu bigode lhe proporcionava força a seu rosto fino e jovem. Ele disse com certa arrogância:

- Com que propósito vocês me convocaram?

- Vlad III, príncipe de Wallachia, nós temos uma missão para você. Precisamos de sua força e sabedoria para expulsar o lixo que veio do deserto corromper nossas terras com suas mentiras e maldades.

Ouvindo isso, o nobre cuspiu raivosamente, parecendo não se importar estar pisando em solo sagrado. O jovem acólito se benze e os dois membros superiores lutam para esconder seu descontentamento.

- Eu odeio aqueles malditos mais do que tudo, me dê dinheiro para reunir homens e armamento que eu irei varrer aquela raça da face da terra.

- Que assim seja, filho do dragão. Que Deus e nosso senhor Jesus Cristo o abençoem em sua sagrada missão.

O guerreiro apenas vira as costas e deixa o recinto.

- Você tem certeza que ele conseguirá expulsá-los? – perguntou o bispo após Vlad fechar a porta atrás de si.

- Ele implantará tanto medo no coração dos turcos que eles se enterrarão nas areias de seu deserto.

No caminho de volta para o castelo, memórias de infância invadem os pensamentos de Vlad, reminiscências de seus onze anos de idade, quando os turcos atacavam as terras de seu pai pelo Sul e as forças Húngaras se aproveitavam de qualquer descuido nas fronteiras ao Norte. Constantes ataques enfraqueceram as tropas de Vlad II, compelindo-o a fazer um trato com o sultão. Fato este que lhe causava imenso pesar e, claro, muitas peças de ouro que pagava na forma de tributo aos turcos.

Um certo dia, Vlad III andava pelos salões do castelo quando percebeu um sutil burburinho no recinto. Os serviçais tentavam esconder sua inquietação e curiosidade. Misturando–se a estes, o jovem príncipe desceu as escadarias destinadas somente ao trânsito de escravos e seus serviços. Se escondeu debaixo de uma mesa e de lá pode divisar dois mensageiros turcos, com suas roupas de amarelo dourado e turbantes enfeitados, seguidos de guerreiros portando cimitarras e arcos.

– O sultão Mehmed II, em sua grandeza e bondade – disse um dos mensageiros ao governante. – deseja que o senhor lhe dê uma prova de sua fidelidade ao império do qual agora faz parte.

– Mais provas além do dinheiro que pago de bom grado?! – esbravejou Vlad II.

– O sultão entende que moedas de ouro são triviais, a palavra de um homem vale mais do que qualquer tesouro no mundo.

– Então o que ele deseja?

– Seus dois filhos, para que sejam criados e educados sob os ensinamentos do islamismo.

– O quê?! – esbravejou Dracul se levantando com o punho em riste. – Perderam o juízo?

– O sultão exige que voltemos ainda hoje com as duas crianças, meu senhor. – disse o outro mensageiro, tentando acalmar o nobre.

De seu esconderijo, Vlad III pôde ver os olhos vermelhos e desesperados de seu pai. Seus próprios olhos não podiam mais segurar as lágrimas. Seria mandado para longe de sua terra e de seu povo, para um local desconhecido e de costumes estranhos aos seus. Seria uma marionete, um escravo em roupas pomposas, preso nos modos dos turcos que aprendera odiar desde tão cedo.

Neste momento seus pensamentos foram entrecortados pelos sons das trombetas que anunciavam sua chegada até o castelo que fora de seu pai. Fora recebido pelos seus servos e adentrara o salão real, e lá estava sua amada, Elizabeta, linda como um raio de sol, sua pele clara e rosto delicado, lhe concediam uma pureza que contrastava com tudo ali. Suas mãos delicadas foram rapidamente de encontro ao rosto preocupado de Vlad.

– O que lhe preocupa, meu amado? O que queriam os homens do clero?

Vlad não conseguiu responder de pronto, virou-se de costas desvencilhando-se do toque da jovem:

– A oportunidade de rechaçar o inimigo de nossas terras chegou, Elizabeta.  – murmurou ele com a voz séria e o olhar distante. – A minha tão esperada vingança agora me é oferecida em uma bandeja de prata.

– Mas o nosso casamento… – disse preocupada. – Deixe a guerra para outro nobre, fique comigo.

– Não sejais egoísta! – esbravejou o conde com uma fúria que surpreendera a si mesmo. – Após cumprir a promessa que fiz a mim mesmo e a meu pai e quando esta terra pertencer a seu povo de direito, então poderemos casar e ser felizes.

– Então prometa que ficaremos juntos, não importa o que aconteça.

– Eu prometo. – disse segurando as mãos de Elizabeta.

Alguns dias se passaram enquanto Vlad reunia suas forças e esperava os provimentos enviados pela igreja católica, Vlad se lembrava do dia em que foi levado pelos turcos e se lembrava das últimas palavras que ouvira da boca de seu progenitor: “Seja forte filho, não ceda às vontades e costumes destes animais. Aprenda com eles e destrua-os por dentro, seja como a peste para o corpo do império otomano. Lembre-se que és filho de Vlad Dracul.”

Foi com estas palavras em mente que Vlad vestiu sua armadura escarlate com formas que lembravam a musculatura de uma criatura sem pele. Foi com este fervor que brandiu sua espada e proclamou sob os portões de seu castelo:

– Povo de Wallachia, parto agora com estes bravos homens para expulsar os mouros de nossas terras, eu sou filho do grande Vlad Dracul, que abdicou de tanto em nome de todos vocês, que enviou seus próprios filhos ao covil do inimigo para proteger sua terra, sabendo que um dia nós nos ergueríamos contra este tirano. Ainda vivem em minha memória os terrores que vivi naquelas terras e agora estou pronto para me vingar. Eu sou Drácula!

Continua…

guia_trilogia

Guia da Trilogia, capa anunciada

Boa notícia para os RPGistas que gostam do maior cenário nacional de RPG.

A capa do Guia da Trilogia acabou de ser anunciada pela Editora Jambô.

O livro vem acrescentar as nossas partidas de Tormenta os aspectos presentes na trilogia de romances escritos por Leonel Caldela que se passam no cenário de Tormenta. E segundo o próprio autor o livro terá mais páginas que o próprio livro básico do cenário. \o/

Boa notícia para nós que já começamos o ano com um lançamento de peso, e pra quem está animado a Jambô ainda lançou um sorteio via twitter.

Só twittar a seguinte frase para concorrer. Tweet

4Nerd Cat – Gatinha….

 

Galela bonita do meu coração…

Hoje o nosso 4Nerd Cat começa com a foto de uma super gatinha.

Essa é importada e vem lá da Venezuela…

Indiscutivelmente gatinha….

 

 

Fala se não é gatinha essa???

 

E apresento-lhes a fotogênica Lena… (não consigo tirar a Andressa cara de Cotoca da minha mente neste momento)

Cocoteita Lena!

 

 

 

Boa semana galera e se você tiver indicação para o 4Nerd Cat só mandar para o estrella@4nerds.com.br

Bjos deliciosos a todos!

Troféu Baixa Renda – Diva do Brega

Olá pessoas,

Hoje vou falar um pouco sobre a música popular baiana, cearense, paraense pra mim tanto faz porque pra cima de Guarulhos é tudo Bahia.

Faz algum tempo que tenho ouvido falar dessa menina uma tal de Edinéia (que nome é esse? Por Allah….) de sobrenome Macedo (que também não me remete a muitas coisas boas). Mas como estou cuidando desta seção do blog me permiti ao menos uma vez, ver do que se tratava. Trata-se de uma moça que não fala o português corretamente, tem uma voz esganiçada e usa de midi para tocar enquanto dançarinas feias com barrigas d’agua dançam atrás dela (sem falar no moço de sexualidade indefinida). Além do mais dentes separados só funcionaram com a Madonna e que cabelo e roupas são essas minha filha?

Claro que o arrependimento foi certeiro. Como uma mãe incentiva sua filha a fazer as coisas que esta mulher faz? A coitada não tem voz, não tem corpo, não tem educação e não tem dinheiro.  Ela é o oposto da fama e ainda assim foi vista por milhares de pessoas. Seus vídeos foram distribuídos pela internet e passaram na televisão, isso é uma atrocidade, esta é a verdadeira pornografia da música popular brasileira.

Eu ainda me pergunto porque parei para ouvir estas atrocidades musicais que dilaceram meus ouvidinhos perfeitos com brincos Tiffany & Co. Resolvi com toda minha indignação colocar aqui alguns vídeos e frases desta péssima pretensa artista. Só num país de tolos como este para aceitar que uma coisa dessas tenha tanta visibilidade. Justamente para que possam esconder as bandalheiras cometidas no congresso nacional. Ah se aqui prevalecesse o código de Hamurabi, restariam poucos e todos com membros aos toquinhos.

Bom a ela e seus mega hits de sucesso vão meu troféu baixa renda desta semana. Não só o Troféu Baixa Renda mas como o Troféu Inteligência Limitada, esta não serve nem pra recepcionista de bar (so sorry honney!)

Alguém entendeu esta letra??? “As horas já se passou…”

E essa?? Nonsense! ” Mas você mim deu um sinal!” “É amor, é paixão, são muitos sentimentos pra dois coração!”

Bom, eu não cantaria sobre a morte de minha mãe com efeitos de teclado Casio.

“Hoje cedo quando acordei, uma grande falta senti na minha vida, de uma pessoa muito importante que era nossa mãezinha querida!” ????????????????????????? “A nossa mãe para nós são impostante!”

O Hit Deusa do Amor com sua interpretação de Oxum (mas ela diz que é Yemanjá, vai entender!)

E para o meu delírio, do mesmo cenário de todos os outros clips… “As vezes sou como garota na chuva, que surgem de vez em quando!”  ”Garota na chuva ô no verão… Garota na chuva, são as quatro estação!”

E tanta gente boa tentando um espaço no cenário musical é essa bandalheira que faz sucesso!

Enfim

Lembrem-se: “Com um bom conselho, antigamente ganhava-se um camelo; hoje, a inimizade…”

 الحمد لله (Il- Hamdu-Allah)

4nerd Cat – Priscila

Bom dia Galera

Começando a semana atrasada mas não sem nosso querido 4Nerd Cat

Hoje iremos conhecer a Patricia, uma gata da selva com muito estilo.

Ela ama comprar roupas no Torra Torra, passear de Fusca e comer churrasco com seus amigos na laje…

Sensualiza Pri………

 

Selvagem

Sexy

Descontraída

 

Falou queridos

 

Boa semana e VLP

Holy Avenger de volta!

Sei que vocês vão se perguntar, se ele posta sobre RPG por que está escrevendo sobre quadrinho?

Resposta simples, Holy Avenger está voltando pessoal. E você pergunta: “O que isso tem com o RPG?”

Resposta simples jovens padawans, Holy Avenger se passa em Arton que é o mundo de Tormenta e o nosso maior, melhor e favorito mundo de RPG, e pros que não sabem, o maior mundo de RPG criado no Brasil pelo Trio Tormenta (J.M. Trevisan, Marcelo Cassaro e Rogério Saladino).

Pra quem se interessa, esse é o relançamento da saga da druida Lisandra junto com Sandro Galtran e Niele em busca dos Rubis da Virtude. Pra quem já leu nada de novo exceto pelo fato que é uma versão encadernada e com novas capas feitas pela própria Erica Awano a desenhista original. *-*

Yes, melhor mundo de RPG de todos em quadrinhos, isso sim é começar o ano com chave de ouro hein Jambô Editora?

Link do anuncio

Que Nimb role bons dados para todos e que chegue logo HA, vou garantir logo o meu.

SFM Drops – Changeman LIVE

Fala uma coisa pro tio aqui. Quantas vezes você pensou em ouvir o tema do seu seriado de tokusatsu preferido AO VIVO??

Poucas né? Nenhuma, talvez?

Agora vejam esta gravação e percebam as varias camadas de absurdo disso.

1 – O vocalista da banda com todo seu visual Hardrock anos 80;

2 – A Big Band atrás com direito a japinhas de branco fazendo dançinha e backing vocals;

3 – Changeman versão Ska;

Isso foi só a primeira impressão, se descobrirem mais absurdos coloquem nos comentários!

 

Abraços,

A Legião dos Falsos Nerds

“Nerd é um termo que descreve, de forma estereotipada, muitas vezes com conotação depreciativa, uma pessoa que exerce intensas actividades intelectuais, que são consideradas inadequadas para a sua idade, em detrimento de outras atividades mais populares. ” – Wikipedia sobre Nerd

O presente post é um rápido desabafo. Com a recente aceitação dos nerds do planeta como seres interessantes, pensantes, broxantes e polivalentes, um novo esteriótipo surge: o falso nerd.

Britney Spears nerd?!

Britney Spears nerd. Na próxima edição, Alexandre Frota.

Nerds desempenham atividades intelectuais. Intelectuais, meu povo. Vestir óculos com armação grossa, nunca ter beijado aos 40 anos, assistir Big Bang Theory são sintomas de nerdice. Conhecer algo a fundo, buscar evoluir constantemente num dado assunto, ler bastante, gostar de verdade de filmes alternativos é ser nerd.

Simples assim.

Forte abraço!

Troféu Baixa Renda – Companhia Aérea

Áhlan u sáhlan,

Como estão no dia de hoje?

Navegando pelo mundo www encontrei um vídeo de umas meninas que falam umas gírias muito estranhas falando a respeito de uma companhia aérea que não oferece refeições, dramático.

 

 

Que vergonha Webjet. Mas vergonha mesmo tenho é destas meninas. Primeiro estão falando um idioma que nem o google translate reconhece e mais, a menina falando em lembrou muito a Nanny People. Pois é isso que se recebe quando se quer economizar com tudo.  Eu sempre digo para os emergentes que conheço por aí, se não pode não compre ou guarde um dinheirinho para poder comprar uma coisa melhor. Por isso venho aqui prestar meus serviços de consultora, totalmente gratuito para vocês.

Pesquisei dentre as companhias em como economizar a dinheirinha de vocês. Tentei mesclar conforto, praticidade e economia, acho que consegui.

Exemplo de viagem simples com duração de um mês saindo de Guarulhos pra o Cairo:

 

Quanto as refeições:

 

E os assentos?

 

Gente, lembro que da última vez que viajamos eu e meu habib para nossas férias no Líbano (لُبْنَان) passamos mal de tanto comer e ainda tivemos ótimos momentos juntos na suíte do avião.

Viu como dá pra economizar e ainda passar bons momentos? É só saber onde procurar. E tudo isso que eu cotei foi para DUAS pessoas um bechincha.

Está dado meu recado de hoje, uma boa semana em especial para minha querida cidade de São Paulo que completará 458 aninhos de pura travessura.

E lembrem-se: ”Acredite em Allah, mas amarre seu camelo.”

As-Salamu Alaykum

Nerds falando aquilo que gostam e acham interessante.